Ilha de Comino, o tesouro de Malta

Vista dos Penhascos, Comino

A ilha de Comino é a mais pequena das ilhas de Malta. Trata-se de um lugar virtualmente inabitado e sem carros. É um local perfeito para fazer caminhadas pela ilha, ter um dia relaxado, aproveitar o sol e as paisagens naturais e ir parando nas várias baías para desfrutar de banhos nas águas transparentes e de reflexo azul cobalto.

Para saberes mais sobre Malta podes ler as nossas publicações sobre como planear uma viagem a Malta ou o nosso itinerário detalhado de 7 dias neste país: parte 1 e parte 2.

Transportes para a ilha de Comino

O acesso à ilha de Comino faz-se de barco com saída da ilha principal de Malta (Cirkewwa) ou de Gozo (Mgarr). Durante a viagem é possível apreciar os vários desfiladeiros e entradas das grutas da ilha.

Barco e cave na ilha de Comino

Malta para Comino: 10€ viagem de ida e volta. Mais informações aqui.

Gozo para Comino: 13€ viagem de ida e volta. Mais informações aqui.

Informações sobre a ilha de Comino

Durante a época baixa, o único hotel da ilha de Comino fecha, e os serviços regulares de ferry deixam de funcionar, por isso, antes de decidires visitar a ilha de Comino, verifica sempre se os serviços de transporte estão em funcionamento.

Tendo em conta que o acesso à ilha apenas se faz de barco, é importante que escolhas um dia em que esteja bom tempo e que o mar não esteja muito agitado, se não poderás não ter a oportunidade de ir porque os barcos podem eventualmente ser cancelados.

Antes de decidires ir para a ilha, deves optar por levar alguma comida e água contigo. Mesmo havendo vários locais para comer na Blue Lagoon (local onde param os barcos), a oferta não é muito variada e os preços são mais inflacionados do que nos restantes locais em Malta, além disso, se chegares à ilha cedo, pode não ser conveniente voltares do outro lado da ilha para a Blue Lagoon para almoçares. A distância a caminhar de uma ponta à outra da ilha pode demorar mais do que uma hora.

Quando visitámos a ilha optámos por caminhar junto à costa pelo lado esquerdo da Blue Lagoon, assim sabíamos que no final do dia seríamos presenteados com o pôr do sol do outro lado da ilha.

Blue Lagoon

A primeira paragem foi mesmo a Blue Lagoon, que embora tenha uma paisagem deslumbrante de um mar completamente azul, está sempre repleta de turistas, o que impede poderes estar relaxado e aproveitar para tomar banho no mar. De qualquer forma, vale a pena ficar um pouco nesta zona para aproveitar a vista e apreciar a azáfama de barcos a chegarem e a partirem cheios de turistas.

Blue Lagoon ilha de Comino

San Niklaw Bay

Nesta zona é onde se situa o único hotel da ilha, o Comino Hotel and Bungalows. Apenas está aberto na época alta e é a única opção, além de fazeres campismo, para pernoitar na ilha. O hotel situa-se numa baía, o que é um ótimo ponto a favor para quem procura fazer alguma praia. Não deves esperar longas praias de areia branca nesta ilha, uma vez que a maioria delas são rochosas. Nesta zona da ilha existe também uma loja de artigos de mergulho.

Santa Marija Bay

A Santa Marija Bay é uma zona onde fica o parque de campismo e também um quiosque onde é possível beber ou comer algo. Este local é ideal para parares e aproveitares uns banhos de sol e mandares um mergulho. Foi nesta baía que demos o nosso primeiro mergulho em Comino.

Crystal Lagoon

A Crystal Lagoon é um dos sítios em que se vê o melhor pôr do sol da ilha. Junto a esta zona há um hospital de isolamento abandonado e a St. Mary’s Tower que vale a pena ver por fora. Na altura em que visitámos Comino não era possível entrar em nenhuma das estruturas pois estavam encerradas.

A vista deste desfiladeiro, com o pôr do sol, a ilha de Gozo ao fundo, a Crystal e a Blue Lagoon em baixo, é muito especial e só apetece ficar mais tempo para a poder contemplar.

Fazendo o resto do caminho pela costa da ilha, chegarás de novo à Blue Lagoon onde poderás apanhar o barco para voltares para Gozo ou Malta.


Para nós, a ilha de Comino foi o tesouro de Malta. Adorámos o dia que passámos na ilha. Sendo uma ilha desabitada, é um excelente sítio para caminhar, relaxar e aproveitar o sol e o mar. Se visitares Malta não deixes de guardar um dia para visitares Comino, é imperdível.





Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *