Amarante, uma cidade de artistas

Vista da Cidade, Amarante, Portugal

Amarante é uma pequena cidade na zona norte de Portugal, entre Porto e Vila Real, e há quem diga que é uma das mais belas do país pela simbiose entre o rio Tâmega e a cidade que tornam as vistas tão especiais e maravilhosas.

Ao longo de vários anos, Amarante foi local de passagem ou cidade natal para vários artistas Portugueses, como o pintor Amadeu de Souza-Cardozo.

A região norte do país onde se insere a cidade de Amarante, é ocupada pelo homem desde a pré-história, uma vez que os solos ali são desde muito cedo férteis. Com o rio, as paisagens sempre se tornaram verdejantes e muito agradáveis de serem apreciadas. A cidade começou a ter mais importância com a chegada de São Gonçalo.

Cada local desta cidade transpira arte e cultura, assim como uma atmosfera românica pela sua arquitetura e pelos materiais usados na construção dos vários edifícios. As ruas da cidade são especiais, e tornam Amarante uma cidade para visitar a pé, explorar os edifícios, o comércio tradicional e as várias ruas em granito tradicional.

Ao explorar a cidade é imperdível explorar os locais únicos em Amarante, tais como o convento e igreja de São Gonçalo, a imponente ponte de pedra e a paisagem desta junto ao rio com a cidade como cenário, as igrejas de São Pedro e São Domingos e o Solar dos Magalhães. É sem dúvida uma cidade que deves explorar a pé porque vale a pena.

Para além da parte mais histórica e cultural de Amarante, há ainda locais que proporcionam momentos de lazer, tais como o parque florestal, o complexo desportivo e alguma praias fluviais muito próximas.

Como chegar a Amarante

Podes chegar à cidade de Amarante de carro (através da A4), de comboio (na linha com origem no Porto e que segue para a Régua) ou de autocarro.

Se o teu objetivo é apenas visitares Amarante, aconselhamos que utilizes o comboio para chegar à cidade, uma vez que não vais precisar de carro para a explorar. No entanto, o comboio apenas chega ao Livramento, Marco de Canaveses, e o restante caminho de cerca de 10km terá que ser feito de carro ou taxi.

Caso contrário, a rede de auto-estradas ligam as principais cidades no norte, e ligam também às restantes auto-estradas do país, sendo muito fácil e rápido chegar a Amarante.

Se vieres de autocarro, as empresas que operam na zona são a Rodonorte, a Valpi, a Transdev e a Internorte.

Para quem vier de fora de Portugal, será uma melhor opção voar para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro no Porto, e depois apanhar o metro que te ligará à rede de comboios no centro do Porto ou alugar um carro.

Podes consultar mais informações na página da Rodonorte, Valpi, Transdev e Internorte.

Marca o teu voo para o Porto na Momondo ou no Skyscanner.

Onde ficar em Amarante

Em Amarante há unidades hoteleiras e turismo rural, no entanto houve um hostel que nos despertou muita curiosidade, o Hostel Des Arts.

Depois de 8 anos fechado, Francisca Fonseca e a família decidiram avançar para a renovação do antigo hotel da família e tornar o local num espaço que pudesse homenagear os grandes artistas de Amarante. Em tempos o espaço foi o primeiro hotel da cidade e da região, tendo o seu edifício mais de 100 anos. Agora está renovado mas continua a pertencer à mesma família.

Este hostel à beira do rio Tâmega, tem como tema os artistas que fazem parte da história de Amarante. O conforto aliado à história criam um lugar único e muito acolhedor. Cada uma das 15 suites é uma homenagem a um artista, e tal como estes sentiram que Amarante era a sua casa, o hostel proporciona que te sintas também em tua casa. Para além das suítes, o hostel dispõe de dormitórios muito modernos e balneários com excelentes condições, tudo a pensar na comodidade de quem visita o Hostel Des Arts.

Ficámos alojados numa das suites, alusiva a Teixeira de Pascoaes, pseudónimo literário de Joaquim Pereira Teixeira de Vasconcelos. A decoração do quarto prima pelo detalhe, conforto e pela simplicidade, criando uma atmosfera acolhedora e relaxante. A casa de banho do quarto tem um bonito detalhe de ter os lavatórios em louça tradicional pintada.

O pequeno almoço é servido diariamente na cozinha comunitária e compõe-se de produtos simples, locais e muito saborosos.

Este espaço, à disposição de todos os hóspedes, permite-te poderes preparar as tuas próprias refeições, utilizando as facilidades e utensílios disponíveis no local. Como no restante hostel, aqui a atenção ao pormenor é notável.

O Bar do Hostel é o ponto de encontro dos hóspedes com a comunidade local. A decoração do bar representa a história deste lugar e a esplanada permite contemplar as vistas para a cidade sobre o rio. Aqui é possível degustar produtos da região, mas não só. Tem também excelentes cocktails e alguns petiscos e snacks mais modernos. Almoçámos aqui num dos dias, e foi tudo muito saboroso. Destacamos o brownie Des Arts que é absolutamente divinal.

aqui mais informações sobre o Hostel Des Arts e efetua a tua reserva aqui.

O que ver e fazer em Amarante

  • Mercado Municipal – quarta-feira e sábado
  • Ponte de São Gonçalo

Esta ponte de pedra é ponto de passagem obrigatória na cidade. Liga as duas principais zonas da cidade e é impossível passar despercebida pela sua imponência e enquadramento paisagístico maravilhoso.

  • Igreja e Convento de São Gonçalo
  • Museu Amadeo de Souza-Cardoso

Neste museu é possível encontrar uma parte da obra deste artista amarantino.

  • Igreja de S. Pedro
  • Solar dos Magalhães
  • Provar uma “ferramenta” de São Gonçalo num vendedor de rua ou numa das confeitarias da cidade

Diz a tradição que nas festas de São Gonçalo, em junho, os rapazes devem oferecer uma “ferramenta” (doce tradicional em forma fálica) às raparigas que querem conquistar. Tradicionalmente estes doces eram vendidos na rua, mas nos últimos anos começaram a estar disponíveis nas confeitarias da cidade, onde já existem algumas variantes com massas mais fofas e com recheio.

  • Ecopista da Linha do Tâmega
  • Parque Aquático de Amarante
  • Ver o pôr do sol no bar do Des Arts com vista para o rio

Esta esplanada com vista sobre o rio e sobre a cidade é de facto especial. Para além de fazer parte do bar do hostel da cidade que tem uma decoração histórica e eclética, o local é muito agradável.

  • Beber uma cerveja no Até Jazz

Onde comer em Amarante

Na zona de Amarante as carnes como a vitela e o cabrito assados no forno e o bacalhau, são presença quase obrigatória em todas as ementas dos restaurantes tradicionais. Na zona histórica da cidade, existem várias tascas que servem enchidos, queijos e vinhos da região.

Confeitarias

A doçaria de Amarante é um ponto que não pode nem deve passar-te ao lado. A doçaria conventual, com origem no Convento de Santa Clara, é divinal e de fazer crescer água na boca com as brisas do Tâmega, papos d’anjo, lérias e foguetes.

Na cidade existem várias confeitarias especializadas nestes doces, mas há duas delas que nos chamaram a atenção, a Confeitaria da Ponte e a Tinoca. Nesta última, é possível encontrar duas iguarias especiais da região. As ferramentas de São Gonçalo com uma massa mais fofa e uma fatia dourada, que se trata de uma fatia de pão de ló, regado com uma calda de açúcar e barrada a ovos moles.

Largo do Paço e Canto Redondo

Não só de comida tradicional se faz a gastronomia de Amarante, aqui é também possível encontrar o restaurante Largo do Paço, ao qual foi atribuída uma estrela Michelin. Do mesmo chefe e no mesmo local, há também o restaurante Canto Redondo que serve pratos gourmet com base na gastronomia local e nos produtos da região. Tivemos a oportunidade de experimentar este último, e tanto o ambiente como os pratos eram agradáveis, no entanto, para um restaurante incluído num hotel de 5 estrelas, esperávamos que o serviço fosse mais cuidado e atencioso.

Experimentar uma das tascas ou restaurantes tradicionais

Na zona histórica da cidade é possível encontrar várias tascas e restaurantes onde se servem os pratos tradicionais e petiscos de queijo, enchidos e os famosos vinhos da região. Destacamos o Zé da Calçada, a Lusitana, a Tasca do Adérito, a Taberna Don Rodrigo e o Kilowatt.

Nestes estabelecimentos tradicionais, deves esperar que a simpatia das pessoas do norte conjugada com os sabores tradicionais, vá tornar a tua experiência única e memorável.


Morar num país pequeno como Portugal, que tem tanto para ver e fazer, permite-nos fazer estas escapadelas durante o fim de semana e escolher locais diferentes de cada vez. Amarante é sem dúvida uma excelente escolha para uma escapadela de fim de semana. A cidade é muito agradável e tem pontos de interesse suficientes para dois dias de visita. Se vieres a Amarante, não deixes de espreitar o Hostel Des Arts e o seu bar, porque vale muito a pena.

Se ainda tiveres tempo…

Passadiços do Paiva

São um complexo de passadiços à beira do rio Paiva, em Arouca, que te permitem fazer uma caminhada com mais de 8 km. No final do caminho podes voltar para trás ou apanhar um táxi que te leve de volta ao início.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.