Como comprar os voos para uma viagem à volta do mundo?

Avião, Pequim, China

Comprar os voos para uma viagem à volta do mundo é uma tarefa que acaba por estar muito ligada com o orçamento. Inevitavelmente, terás que planear os voos para teres uma estimativa de quanto vais gastar enquanto estiveres a orçamentar a tua viagem.

Existem vários métodos para comprares os voos para uma viagem à volta do mundo. Dependendo do tipo de viagem e do tipo de viajante que és, qualquer um deles poderá fazer sentido.

Comprar um bilhete integrado de volta ao mundo

Este tipo de bilhetes são disponibilizados pelos grupos de companhias aéreas como a Star Alliance, SkyTeam ou OneWorld. Permite-te fazer a tua viagem à volta do mundo com uma única tarifa. 

Bilhetes

Um bilhete de volta ao mundo tem normalmente as seguintes restrições: 

  • o número de segmentos a realizar, 
  • as companhias aéreas têm que pertencer ao mesmo grupo – isto muitas vezes vai-te obrigar a viagens mais longas para fazeres escalas nos hubs destas companhias,
  • a duração da viagem – normalmente o bilhete é valido durante um ano,
  • não podes fazer mais do que uma vez a travessia entre os mesmos dois continentes.

Esta pode ser uma excelente opção se tiveres milhas acumuladas para gastares e por outro lado também acumularás bastantes novas milhas nesta tua aventura.

O preço da viagem vai variar de acordo com os destinos e com o local onde a vais começar.

Comprar os bilhetes num agente especializado (consolidator)

Os consolidators são agentes especializados que procuram as melhores combinações de voos para uma viagem à volta do mundo. A AirTreks é um dos exemplos deste serviço. 

Estas companhias permitem-te submeter o itinerário online e posteriormente és contactado por um agente que te vai informar sobre as condições, o valor e as melhores opções. É um serviço mais personalizado mas que no entanto também tem o seu preço, uma vez que poderá haver lugar ao pagamento de comissões.

Comprar os bilhetes separadamente

A compra de bilhetes de forma autónoma é a mais trabalhosa mas a que nos apercebemos que traria mais vantagens, tanto de flexibilidade como de orçamento.

Planeamento de Viagens

O método é simples, usar o SkyScanner, a Momondo e o Hopper para perceber as variações de preços e encontrar as melhores tarifas.

Na comparação dos preços deves ter em consideração que ao comprares os bilhetes mais baratos, as tarifas normalmente não incluem alterações em caso de imprevistos e em algumas situações não incluem bagagem de porão. Deves ter atenção a todos estes fatores quando fores estimar o preço dos voos para uma viagem à volta do mundo. 

Por outro lado, permite-te mais flexibilidade e até aumentar o tempo de escala para explorares uma cidade como acabámos por fazer no voo entre a África do Sul e o Vietname. Aumentámos a nossa escala e vamos ficar 3 dias em Hong Kong.

Comprar os bilhetes durante a viagem

Esta é a opção ideal para os mais aventureiros ou para os que não se querem comprometer com um itinerário. Com esta opção ficarás mais dependente das flutuações dos preços e, se por vezes os bilhetes de última hora são mais baratos, outras vezes são extremamente mais caros.

A nossa escolha

Depois de termos comparado as várias opções para a nossa viagem, percebemos que os bilhetes integrados de volta ao mundo, tendo em conta as restrições das companhias aéreas, não serviriam para a ideia que tínhamos do nosso itinerário e haviam alguns destinos que não queríamos abdicar. Para além disso, quando comparámos os preços com os consolidators ou com a opção de comprarmos nós os bilhetes, verificámos que ficava mais caro para o nosso itinerário.

Globo Terrestre

Quando comparámos os consolidators com os preços de compra por nós próprios percebemos que mesmo assim pouparíamos algum dinheiro sendo nós a marcar diretamente todos os voos.

Assim, pusemos mãos à obra, e usando o Skyscanner, colocámos alertas de preço em todos os segmentos que queríamos comprar, analisando as flutuações dos preços. Quando o preço de um voo descia para um valor aceitável para o segmento, tratávamos de fazer a compra.

Quando estimámos a tarifa para a nossa viagem usando uma tarifa única, por exemplo na Star Alliance, o valor era cerca de 5.000€ por pessoa.

Quando estimámos a tarifa para a nossa viagem usando um consolidator, o valor era cerca de 4000€ por pessoa.

Quando estimámos a tarifa para a nossa viagem marcando cada voo separadamente, o valor era cerca de 3000€ por pessoa.

Faz as reservas dos voos utilizando o Skyscanner ou a Momondo

Porque marcar diretamente te permite mais flexibilidade:

  • Podes comprar apenas os voos principais dos pilares da tua viagem e fazer segmentos por terra ou mar, ou comprar os voos mais curtos durante a tua viagem. Acaba por ser uma solução de compromisso que te permite marcar o passo da tua viagem mas mesmo assim ter alguma flexibilidade,
  • Provavelmente encontrarás voos mais baratos na combinação de companhias low cost com outras mais caras,
  • Havendo mais flexibilidade podes viajar nos dias antes ou a seguir ao que tinhas previsto inicialmente e poupar algum dinheiro;

Os voos que marcámos inicialmente

  • Lisboa – Luanda – Cidade do Cabo
  • Joanesburgo – Hong Kong – Ho Chi Min (Aumentámos o tempo da escala para 3 dias e pelo mesmo valor vamos aproveitar para visitar Hong Kong)
  • Singapura – Melbourne
  • Sydney – Nadi (Fiji)
  • Nadi (Fiji) – Christchurch
  • Auckland – Buenos Aires
  • Lima – Lisboa

Esta é a quinta publicação da série: Como planear uma RTW. Se quiseres saber mais sobre o planeamento de uma volta ao mundo visita as outras publicações desta série.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.