5 dias em Istambul: onde o ocidente e o oriente se encontram

Sultanahmet, Istambul, Turquia

Istambul é uma das únicas cidades do mundo que se estende entre dois continentes, a Europa e a Ásia. Estivemos 5 dias em Istambul e achamos que é uma cidade que todos devem visitar.

Separada pelo Mar de Marmara, mas ligada com muitas pontes culturais e gastronómicas, Istambul é uma cidade onde o ocidente e o oriente se encontram numa fusão de cores, sabores e tradições o que a tornam muito interessante para visitar.

O João já trabalhou em Istambul no passado, mas nunca tínhamos tido a oportunidade de visitar a cidade juntos, por isso decidimos agora inclui-la no nosso histórico de viagens. Passámos 5 dias em Istambul e comprovámos que esta cidade tem imenso para oferecer.

Istambul têm uma diversidade arquitetónica e as cores dos seus edifícios e mercados são tão vibrantes que fazem qualquer apaixonado por fotografia querer visitar esta cidade, para além disso, os aromas e os sabores da sua gastronomia fazem também com que queiramos explorar as tradições mais representativas da cultura turca.

Istambul divide-se em 7 principais zonas: Sultanahmet, a zona dos bazares, Fatih, Beyoğlu, Beşiktaş, Kadıköy e as Ilhas Príncipe. Cada uma destas zonas é especial e diferente, por isso, se queres conhecer o máximo possível recomendamos que reserves tempo para cada uma delas. Istambul é uma cidade muito grande e com muita diversidade, por isso recomendamos que deixes alguma folga no teu itinerário. Quando passeares pelas ruas, vai sempre aparecer algo inesperado, como um monumento, um café ou um restaurante com comida deliciosas, e não os vais querer perder.

Viajantes LGBT

Estivemos 5 dias em Istambul durante o mês de junho – o mês do pride. Mesmo a homossexualidade não sendo crime, a Turquia continuar a ser um país muito conservador e no passado recente as autoridades chegaram a proibir a realização da marcha do orgulho LGBT.

Em Istambul começa-se a notar a abertura e a tolerância e vais poder visitar a cidade de forma segura e sem incidentes de maior, assim como há um aumento da cena LGBT, com a abertura de novos espaços, como bares, saunas e eventos.

No entanto recomendamos que evites demonstrações públicas de afeto porque se por um lado há pessoas que são tolerantes, poderás estar na presença de outras que se possam sentir ofendidas.

Sendo um mês dedicado ao orgulho LGBT, também em Istambul existem iniciativas para romper com o tradicionalismo do passado. De forma organizada, há normalmente a marcha do orgulho LGBT, eventos e exposições dedicadas a temas LGBT.

Como chegar a Istambul

O regime de entradas na Turquia para estrangeiros é normalmente rigoroso. Dependendo da tua nacionalidade, pode ser necessário um eVisa que é solicitado online aqui. Deves ser portador de passaporte com validade de 60 dias após a data de entrada. Os cidadãos portugueses não necessitam de passaporte e podem fazer a entrada com o cartão do cidadão, desde que o eVisa tenha sido solicitado com esse documento de identificação. O preço deste visto varia de acordo com a tua nacionalidade e permite-te múltiplas entradas durante o período de validade. Deves consultar quantos dias podes permanecer na Turquia de acordo com a tua nacionalidade.

Em 2018, foi inaugurado o novo Aeroporto Internacional de Istambul (ISL). Este novo aeroporto de Istambul veio alargar a capacidade de a cidade receber mais pessoas e servir como hub para quem se movimenta entre o ocidente e o oriente.

Aeroporto de Istambul, Turquia
Aeroporto de Istambul

A Turkish Airlines (companhia de bandeira Turca) deixou de utilizar o aeroporto Atatürk (IST) e moveu todas as suas operações para o novo aeroporto. Os dois referidos aeroportos localizam-se na zona europeia de Istambul. Há ainda um terceiro aeroporto na parte asiática, para onde voam a maioria das companhias low-cost, o Aeroporto Internacional Sabiha Gökçen (SAW).

Entrando no país por via aérea a cidade é de fácil acesso utilizando os transportes públicos. O aeroporto Atatürk tinha ligação direta de metro até ao centro da cidade, enquanto o novo aeroporto tem ligação apenas de autocarro (linhas H2 e H3), que te pode levar a uma estação de metro mais próxima.

Alternativamente poderás utilizar o táxi (taksi) ou o Uber à chegada ou para voltares para o aeroporto, uma vez que os preços são bastante acessíveis.

Recomendamos apenas que utilizes táxis que façam parte de companhias e não independentes e que solicites sempre ao condutor que ligue o taxímetro para evitar a cobrança de valores indevidos. Deverás evitar negociar um valor com o taxista, uma vez que normalmente é menos vantajoso. Poderás utilizar uma aplicação para o telemóvel para chamar um táxi, a BiTaksi. É muito simples e prática, principalmente quando queres apanhar um táxi em qualquer local.

Recomendamos que utilizes um cartão Revolut na tua viagem. Utilizamos sempre o Revolut nas nossas viagens (e até no nosso dia-a-dia) o que nos ajuda a manter o nosso orçamento controlado e a poupar dinheiro em comissões bancárias de processamento internacional e de câmbio de moeda. Abrir uma conta Revolut é grátis mas, abre a tua conta neste link. Podes ler mais sobre o Revolut nos nossos recursos de viagem.

Onde ficar em Istambul

A nossa escolha de zona para ficar os 5 dias em Istambul foi Beyoğlu. É uma zona bastante turística e movimentada e com imensos locais para quem gosta de gastronomia e beber um copo ou relaxar numa esplanada.

Escolhemos o Inqlusif Hotel porque abriu recentemente na cidade, está muito bem localizado junto à Torre Galata, próximo da Avenida Istiklal e junto ao metro. Para além disso, a sua localização permite ainda descer para as margens do Bósforo a pé, para a zona de Karaköy.

O Inqlusif é um boutique hotel onde todos os que o visitam têm espaço para se sentirem bem. O staff é muito simpático e beneficia de ter um café na entrada, o Another Coffee Shop, que tem uma seleção de produtos frescos diariamente.

Vê aqui porque o Hotel Inqlusif é um local onde todos têm espaço para se sentirem bem.

Como te podes deslocar dentro de Istambul

Istambul é uma cidade muito grande, mas com uma excelente rede de transportes. As duas principais formas de te deslocares dentro da cidade é de metro ou de elétrico. Istambul tem um sistema de transportes que utiliza um cartão único que te permite viajar de forma mais económica. O Istanbul Card adquire-se nas máquinas na entrada do metro ou nas paragens do elétrico e dá-te acesso a viajares de metro, elétrico, autocarro, ferry, funiculares e ainda acederes a algumas casas de banho públicas.

O cartão custa 6TL e os carregamentos podem ser feitos a partir de 5TL. As máquinas não dão troco, por isso deves garantir que tens a quantia certa para carregar o teu cartão. Cada viagem custa entre 2 e 3TL, dependendo do tipo de transporte e da viagem. Em viagens consecutivas, as subsequentes beneficiam de um desconto.

Outra opção para te deslocares dentro da cidade é a pé. Se gostas de andar e de explorar as cidades ao pormenor, Istambul têm muito para ver e para fazer. Nós optámos por fazer um misto entre os transportes públicos e alguns segmentos a pé.

O trânsito em Istambul é caótico, por isso, desaconselhamos em qualquer situação que optes por alugar um carro para visitares a cidade.

Andar de táxi também poderá ser uma opção. O preço é baixo e é seguro. Garante apenas que pedes ao hotel para te chamar o táxi ou usas uma aplicação como a BiTaksi. Ao apanhares um táxi na rua estarás sempre mais sujeito a tentativas de fraude.

O nosso itinerário para 5 dias em Istambul

Vê aqui as 10 experiências que não podes perder em Istambul.

Dia 1

Começámos a nossa visita a Istambul por Sultanahmet. O nosso objetivo era visitar as mesquitas, a Hagia Sofia e o palácio Topkapı. No entanto, era junho e as temperaturas eram muito elevadas, por isso, deixamos o palácio Topkapi para outro dia e acabámos por visitar a Basilica Cistern, o Sultan III Mehmed Türbesi, o Hipódromo de Constantinopla, a Mesquita Azul e a Hagia Sofia. Almoçámos no House of Medusa, em Sultanahmet que tem um jardim muito agradável e os pratos que escolhemos eram muito saborosos.

A meio da tarde fomos experimentar as tradicionais baklavas no Efezade Baklava. É um local agradável junto à entrada do Palácio Topkapı com uma grande variedade de Baklavas. Ali podes encontrar desde as mais tradicionais até algumas combinações que já incluem chocolate.

Jantamos no Midpoint da Avenida Istiklal que fica no topo de um prédio e tem uma vista fantástica sobre a cidade.

Mesquita Azul: Entrada Gratuita

Hagia Sofia: 72TL

Basílica Cistern: 20TL

Dia 2

Começámos o dia com a visita ao Grand Bazaar, o maior mercado coberto da europa. Nestes mercados podes encontrar as típicas lanternas turcas, tapetes, jóias e imensa roupa tradicional, mas também réplicas de artigos das mais conhecidas marcas internacionais. Aqui é o local onde vais ter que colocar em prática as tuas técnicas para regatear. Depois de explorarmos a zona envolvente, onde existe muito comércio, escolhemos um local tradicional para comer uma Pide (pizza turca).

Após o almoço, fomos visitar o Palácio Topkapı.

A seguir chegámos a Eminönü, a zona do Bazar das Especiarias. Nas proximidades existem imensas esplanadas, por isso não deixes de parar um pouco, experimentar um café turco e aproveitar a atmosfera da cidade. No bazar das especiarias podes encontrar produtos alimentares, tais como frutos secos, especiarias e doces turcos. As cores e aromas orientais que ali se sentem são realmente fantásticos. Para terminar o nosso dia, atravessamos a ponte Galata até Karaköy e subimos no funicular (Tünel) até Şişhane.

Optámos por jantar no Galata Kitchen onde partilhámos uma Meze e experimentámos vinho de produção local. É um restaurante simples, os empregados são muito simpáticos e a comida é muito caseira e deliciosa.

Palácio Topkapı: 72TL

Dia 3

Começámos o dia com um pequeno-almoço tipicamente turco. Os turcos acreditam que esta refeição é a mais importante do dia, por isso, o típico será fazer uma refeição com vários pratos, incluindo ovos, queijo, pão e frutas, entre outros produtos tradicionais. Escolhemos o Privato Café para experimentar esta espécie de brunch, recomendado como um dos melhores locais para fazer esta refeição que aqui é composta por mais de 15 pratos absolutamente deliciosos.

Seguiu-se a visita ao palácio Dolmabahçe. Trata-se de um local muito especial para o povo turco, uma vez que foi ali que Atatürk respirou pela última vez. É um local muito bonito, o palácio é fantástico e a localização à beira do Bósforo, torna os jardins um agradável local para passares algum tempo.

Palácio Dolmabahçe: 60TL

Na zona próxima ao palácio há um funicular que liga Kabataş à praça Taksim. Decidimos subir, visitar a praça e experimentar um tradicional Borek (folhado de queijo).

Explorámos ainda a zona comercial da avenida İstiklal e aproveitámos um dos bares da zona para beber uma cerveja turca típica. Recomendamos que experimentes uma Bomonti ou uma Tuborg de fabrico local.

Neste dia jantámos no Restaurante Guney junto à torre Galata. Parece tratar-se de um típico restaurante para chamar turistas, mas é um restaurante com comida deliciosa, atendimento excelente e uma vista privilegiada para a torre.

Para terminar o nosso dia, fomos experimentar uma sobremesa no Viyana Kahvesi, que vai agradar qualquer um que goste de chocolate. Trata-se mais ou menos do que podemos descrever como uma sopa de chocolate, fruta e toppings crocantes. É mesmo delicioso!

Dia 4

Neste dia, optámos por abrandar o ritmo de viagem e saímos para almoçar em Karaköy. Esta é uma das melhores zonas na cidade para encontrar restaurantes especializados em peixe. Escolhemos o Akin Balik. Aqui podes escolher o peixe da vitrine que é depois grelhado no carvão. Vais encontrar tanto peixe de mar como de aquicultura. O local é muito agradável e as mesas estão dispostas numa esplanada coberta que quase parece um jardim. Recomendamos que peças uma salada típica para acompanhar o peixe.

Depois de aproveitar o local que escolhemos para almoçar, explorámos a zona de Karaköy. Trata-se de um local muito agradável e que está na moda. Ali podes encontrar muitos restaurantes e cafés com esplanadas. Para além disso vais ainda encontrar lojas com seleções de artigos muito ecléticos.

No final do dia, jantámos no restaurante Aheste Pera. É um local em que se reinventou a cozinha turca em pratos frescos, reconfortantes e deliciosos. O restaurante é muito acolhedor e tem tanto serviço à carta, como um menu de degustação. Os pratos são os mesmos, mas o menu de degustação permite-te experimentar uma série de pratos numa refeição só. O local é muito pequeno, por isso a reserva é quase obrigatória.

Dia 5

No nosso último dia em Istanbul visitámos a parte asiática da cidade. A forma mais conveniente de lá chegares é usando os dos ferries que se apanha em Karaköy ou em Eminönü.

A travessia de ferry permite vistas fantásticas da cidade, demora cerca de 20 minutos e custa 3 TL.

No lado asiático da cidade, em Kadıköy, explorámos a zona comercial junto ao local onde se apanha o ferry. Esta zona tem muito comércio, restaurantes e é também uma zona de diversão noturna. Escolhemos o restaurante Viktor Levi Winebar para almoçarmos. A especialidade são as carnes grelhadas, mas é possível encontrar outros pratos na ementa. O local é agradável e o preço é acessível.

Depois de almoçar explorámos os bairros à beira do mar de marmara, até chegarmos ao Park İçi Yolu. Aproveitamos para passear e relaxar à beira mar pois estava muito calor nesse dia. É muito natural verem-se os locais a aproveitarem os jardins para fazerem piqueniques ou apenas relaxar.

Voltámos de ferry para o lado Europeu onde fomos experimentar o que achamos ser o melhor Dürüm da cidade, no Dürümzade.

Onde comer em Istambul

A gastronomia em Istambul é muito diversificada, quer pela sua história cultural, quer pela cidade ter sido local de passagem de muitos povos ao longo dos anos. Pode-se dizer mesmo que a gastronomia ali é tão diversa como a sua herança cultural. Durante os nossos 5 dias em Istambul tivemos a oportunidade de experiementar grande parte da gastronomia e ficámos apaixonados pelos sabores que fomos descobrindo.

Nos ingredientes e nos métodos de confeção nota-se a influência do mediterrâneo, da cozinha grega, da cozinha do médio oriente e também da cozinha italiana. Para além destas influências, em Istambul come-se muita carne e existem um vasto número de restaurantes dedicados a este ingrediente. Devido a restrições culturais e religiosas, não é frequente encontrar-se carne de porco, no entanto a vaca, o borrego e o frango são carnes muito utilizadas nesta cozinha.

A cozinha turca é muito rica também em vegetais, leguminosas e legumes. E são estes que são a base para um tipo de refeição típica que é a Meze – vários pequenos pratos confecionados o estilo turco que fazem as pessoas sentarem-se à mesa e partilharem. Normalmente as primeiras rondas são pratos frios e com base em vegetais, os pratos quentes são normalmente a pedido.

Como não poderia deixar de ser, existem também iguarias para os mais gulosos. Os doces mais conhecidos são os turkish delights e as baklavas, mas há excelentes tartes de pistachos e sobremesas com base em arroz.

Vê aqui as 10 experiências gastronómicas que não podes perder em Istambul


Os nossos 5 dias em Istambul foram, sem dúvida, uma experiência única. A influência do Ocidente e do Oriente nesta cidade cria uma atmosfera com cores, sabores, arquitetura e cultura muito diferentes das que se podem encontrar noutros locais do mundo.

É uma cidade enorme e com muito para ver e fazer. Passámos 5 dias em Istambul e foi suficiente para os nossos planos mas se estiveres a pensar visitar os arredores ou as ilhas Principe, podes precisar de mais dias para conseguir ver tudo.

Na próxima vez que pensares em visitar Istambul não deixes de o fazer. Temos a certeza que não te vais arrepender.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.