Hong Kong – O que fazer em 2 dias

Skyline, Hong Kong

Hong Kong é uma região administrativa especial da China. Trata-se de uma das maiores metrópoles do mundo onde a cultura oriental se funde com a herança histórica do domínio de Inglaterra.

A cidade é vibrante, cheia de cores, sabores e cultura, o que já por si é um motivo de grande interesse para nós. Mas o que estávamos prestes a descobrir excedeu as nossas expectativas.

Visitámos a cidade durante a nossa viagem à volta do Mundo. Na realidade, a cidade não fazia parte do nosso plano de viagem inicial (além disso tínhamos visitado a China no ano anterior), mas uma vez que estávamos a viajar de Joanesburgo (África do Sul) para Ho Chi Minh (Vietname) com escala em Hong Kong, aproveitámos, sem qualquer custo adicional relativo a voos, para estender a nossa escala para duas noites.

Vê aqui as nossas dicas para visitar a China assim como as nossas publicaçoes sobre Shanghai, Pequim, Suzhou e Grande Muralha da China.

Como chegar a Hong Kong

O Aeroporto Internacional de Hong Kong, é um importante ponto de entrada para muitos passageiros que se deslocam para o Oriente. Várias companhias internacionais fazem ali escala, havendo um elevado fluxo de passageiros naquele aeroporto.

O edifício é enorme e o acesso às várias zonas de embarque faz-se em vários comboios subterrâneos. 

O acesso à cidade pode ser feito de autocarro, táxi ou comboio. A forma mais rápida de chegar à cidade é utilizando o comboio Airport Express e a mais económica é usar os autocarros. Os bilhetes de comboio custam desde HKD100 e os bilhetes de autocarro custam cerca de HKD40. Nós optámos por fazer a viagem à chegada de comboio e regressámos ao aeroporto de autocarro.

Caso utilizes o Airport Express, há uma série de pequenos autocarros (Airport Express Shuttle Bus) que fazem a ligação entre a estação de comboios de Hong Kong e os hotéis da cidade. Estes autocarros são grátis para quem tem um bilhete Airport Express e são identificados por H1, H2, H3 e H4. Podes consultar aqui quais as opções e rotas destes autocarros. As linhas são circulares e na saída da cidade podes usar o mesmo serviço, desde que tenhas comprado o bilhete para o comboio antecipadamente. 

Onde ficar em Hong Kong

Quando visitámos a cidade ficámos na Ilha de Hong Kong, na zona de Causeway Bay. É uma zona repleta de edifícios altos e uma das zonas do mundo onde as rendas são mais caras. Esta área tem muito comércio e muitos restaurantes, e o tradicional mistura-se com as marcas e tendências mundiais. Nesta zona situa-se também o Victoria Park, um agradável local verde com campos de desporto, onde diariamente é possível ver as pessoas a aproveitarem o espaço.

Estes fatores fazem desta zona da cidade uma das mais apetecíveis para se ficar numa visita.

Nós optamos pelo Hotel Purple, um hotel urbano de 4 estrelas que abriu em Abril de 2019. É um hotel moderno e utilitário, ideal para quem visita Hong Kong e quer ficar no coração da cidade.

Este hotel faz parte do grupo Ascott que conta com vários hotéis em diversos países.

Receção/Terraço

A receção do hotel, aberta 24 horas, que se situa no 3º piso, é uma agradável zona de estar com máquina de café gratuito e uma máquina de venda automática. Dá ainda acesso a um terraço onde podes disfrutar do teu café.

Serviços

O hotel disponibiliza wi-fi grátis e várias informações turísticas sobre a zona. Existe ainda um ginásio do outro lado da rua que pode ser usado gratuitamente pelos hóspedes do Hotel Purple.

Os Quartos

Existem dois tipos de quartos no Hotel Purple que se distribuem por mais de 30 pisos: os estúdios e os deluxe. A área do quarto estúdio é pequena, mas numa cidade que tem falta de espaço é normal que assim seja. No entanto é mais do que suficiente para quem procura um hotel de cidade. Nos quartos deluxe, é possível acomodar até 3 pessoas, em dois espaços, o quarto e a zona de estar/kitchenette.

Ambos os quartos têm ar condicionado, comodidades para fazer café e casa de banho privativa com produtos de higiene.


Adorámos a experiência de ficar no Hotel Purple, uma vez que a localização é muito conveniente para quem visita a cidade. Tratando-se de um hotel novo, a limpeza, condições e o ambiente, fazem do Hotel Purple uma excelente opção na cidade. O serviços eram de excelente qualidade e o pessoal do hotel disponibilizou-se para nos dar várias informações sobre a cidade e sobre a zona e também algumas dicas do que fazem os habitantes locais em Hong Kong.

Se visitares Hong Kong e decidires ficar no Hotel Purple, podes obter 10% de desconto ao usar o nosso código TWOBYTHEWORLD10

Promoção aplicável apenas para o Hotel Purple de Hong Kong, para reservas efetuadas através de enquiry.hongkong@the-ascott.com até ao dia 30/6/2020.

Se procuras outro tipo de alojamento em Hong Kong, vê esta selecção de hotéis.

O que fazer em Hong Kong

Comer num dos mercados de comida de Hong Kong

Mercado Nocturno, Hong Kong
Mercado Nocturno, Hong Kong

Quando visitamos qualquer cidade uma das nossas maiores preocupações é o que vamos comer, quais os melhores locais, as iguarias mais interessantes e as tendências gastronómicas de cada local. Visitar Hong Kong e não experimentar a sua gastronomia de rua não faria sentido. Os locais e mercados para o fazer são mais que muitos e recomendamos explorar a zona envolvente ao Temple Street Night Market. Este mercado é muito frequentado tanto por locais como por turistas, numa mistura de culturas, aromas e sabores que marcou sem dúvida a nossa visita à cidade.

Caminhar na Nathan Road

Zona de Nathan Road, Hong Kong
Zona de Nathan Road, Hong Kong

A Nathan Road é uma avenida comercial longa com uma mistura de comércio tradicional e moderno. Esta avenida é bastante longa, mas sugerimos que comeces a tua visita na estação de metro Prince Edward e caminhes em direção a Tsim Sha Tsui. Neste caminho se te afastares um pouco da avenida principal, na rua do lado esquerdo, podes encontrar o Goldfish Market, Ladies Market e vários locais onde podes experimentar comida tradicional, como dumplings.

Visitar o Goldfish Market

Goldfish Market
Goldfish Market, Hong Kong

O Goldfish Market é um mercado onde é possível comprar vários tipos de peixes de aquário. À porta de cada pequena loja, há dezenas de sacos com peixes. Existem ainda outras lojas dedicadas a animais de estimação. É um ótimo local para passar algum tempo.

Fazer compras no Ladies Market

Ladies Market, Hong Kong
Ladies Market, Hong Kong

O Ladies Market é um mercado dedicado principalmente a roupas e acessórios. Aqui podes encontrar as famosas réplicas das marcas mais conhecidas, desde t-shirts, mochilas, até artigos eletrónicos.

Comer dumplings

Dumplings
Dumplings, Hong Kong

Os dumplings são uma parte importante da cultura gastronómica oriental e Hong Kong não é exceção. Gostámos de experimentar tanto os tradicionais como as combinações mais inovadoras. O sabor e a surpresa a cada novo dumpling deixa-nos excitados e entusiasmados. Em Hong Kong existem muitos restaurantes e bancas de rua onde se podem experimentar as diversas formas, técnicas e recheios.

Experimentámos vários locais, e mesmo tão tendo visitado o tão famoso Tim Wo Wan (chefe galardoado com uma estrela Michelin) por falta de tempo, visitámos outra recomendação na zona Mong Kok (junto à Nathan Road) em que os dumplings eram excelentes: Dim Dim Sum Mong Kok.

Atravessar de ferry para a Ilha de Hong Kong

Ferryboat, Hong Kong
Ferryboat, Hong Kong

Depois de descer a Nathan Road e chegando à zona de Tsim Sha Tsui do lado direito, junto ao Centro Cultural de Hong Kong, há a doca do Star Ferry. Há dois tipos de barcos: as carreiras regulares, que ligam a parte continental e a ilha de Hong Kong, e os que propõem uma volta mais alargada pelo porto. As ligações regulares que se fazem com a ilha podem ser para Hong Kong Central ou para Wan Chai e custam cerca de HKD3. 

As vistas de ambos os lados de Hong Kong são interessantes e a rápida viagem é agradável.

Subir nas escadas rolantes mais longas do mundo

Sheung Wan, Hong Kong
Sheung Wan, Hong Kong

As escadas rolantes exteriores cobertas mais longas do mundo são em Hong Kong. A Central–Mid-Levels Escalator estende-se por mais de 800 metros e é uma excelente oportunidade para explorar as lojas, restaurantes e pontos de interesse no Soho e Sheung Wan.

Ver a cidade de cima

Skyline, Hong Kong
Skyline, Hong Kong

Uma das vistas mais interessantes que tivemos da cidade foi desde o Victoria Peak. Existe um elétrico que faz a subida (Peak Tram) por uma colina até à Peak Tower.

Podes subir no elétrico até ao Victoria Peak e tentar ver a vista numa das varandas (entrada de uma pizaria e de uma hamburgueria), ou na zona exterior junto aos restaurantes, ou então pagar o bilhete adicional para subir ao terraço.

Ver o espetáculo noturno de luzes e música

Symphony of Lights
Symphony of Lights, Hong Kong

Diariamente, às 20:00, há um espetáculo de luz e música, o Symphony of Lights, nos vários arranha-céus da cidade, tanto do lado da ilha como do lado continental. Numa das noites, procurámos o melhor local para ver o espetáculo: Golden Bauhinia Square. De facto, a vista do horizonte da cidade é espetacular daquele local, no entanto não ficámos fascinados com o espetáculo. 

Fazer compras em Hong Kong

Hong Kong é uma excelente cidade para fazer compras. Para além de estarem presentes todas as marcas internacionais, Hong Kong goza de um estatuto fiscal especial onde não há lugar a pagamento de valor acrescentado, logo geralmente os produtos têm preços mais interessantes. Por exemplo, quando visitámos Hong Kong aproveitámos para fazer upgrade do nosso smartphone por menos 20% do que em Portugal. A zona de Causeway Bay é uma boa opção para fazer compras.

Dicas sobre Hong Kong

Ter um cartão Octopus vai-te ajudar a fazer pagamentos e a circulares na cidade. Pode ser adquirido numa estação de MTR por HKD150 (50 de depósito + 100 de saldo). Quase tudo pode ser pago com este cartão dentro da cidade: lavandaria, cafés, supermercados, estacionamento e mais importante, autocarros e metro. Há muitas lojas que não aceitam cartões de crédito, no entanto aceitam pagamentos com Octopus. No final da tua visita à cidade podes devolver o cartão numa estação de metro e reaver parte dos HKD50. 


Visitar Hong Kong foi uma surpresa para nós. É uma cidade muito segura para quem gosta de fazer caminhadas, experimentar a comida local e fazer compras. A cultura da cidade é muito interessante e existia muito mais para ver que não tivemos oportunidade, por isso recomendamos uma visita mais alargada à cidade ou que pelo menos, se tiveres oportunidade, que estendas a tua escala como nós fizemos.  

Se ainda tiveres tempo

Visitar o Tian Tan Buddha (Ngong Ping)

É uma estátua de Buda enorme, no planalto de Ngong Ping e representa a relação harmoniosa entre o homem e a natureza, as pessoas e a religião. O acesso ao local pode ser feito por um teleférico.

Ten Thousand Buddhas Monastery

É um conjunto de 5 templos que se situam em Sha Tin New Territories, na zona norte de Hong Kong. O caminho de mais do que 430 degraus é acompanhado por dezenas de Budas dourados.

Visitar Macau

A proximidade de Macau a Hong Kong pode fazer valer a pena passar um dia na cidade vizinha. O acesso mais conveniente é de barco e demora cerca de 1 hora. Dizem que a viagem é agradável e que valem a pena as vistas.





Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *